IPVA do próximo ano terá desconto de 3% na cota única

IPVA do próximo ano terá desconto de 3% na cota única

Para quem tem que arcar com o IPVA 2019 São Paulo, saiba que o valor desse imposto é variável conforme o valor de venda de cada veículo, de acordo com a tabela FIPE. Assim, quanto mais caro for o seu veículo, maior será o seu IPVA.

Isso faz com que haja uma cobrança mais equilibrada desse imposto. Além disso, as alíquotas do imposto também variam de acordo com a categoria do veículo. Confira abaixo como fazer o cálculo do Imposto no estado:

Alíquotas IPVA 2019 São Paulo

  • 0,5% – Para veículos destinados exclusivamente à locação, de propriedade de pessoa jurídica com atividade de locação devidamente comprovada nos termos da legislação aplicável, ou na sua posse em virtude de contrato formal de arrendamento mercantil ou propriedade fiduciária;
  • 1% – Para caminhões, caminhões-tratores e veículos de transportes de passageiros a taxímetro pertencentes a pessoas jurídicas, e veículos que utilizem gás natural ou energia elétrica;
  • 2% – Para ônibus, micro-ônibus, motocicletas, ciclomotores e automóveis movidos a álcool;
  • 3% – Para automóveis de passeio e camionetas bicombustíveis, movidos a álcool e/ou gasolina, e utilitários;
  • 4% – Para automóveis de passeio e camionetas (exceto utilitários), os automóveis bicombustíveis, veículos de procedência estrangeira e todos os demais não mencionados acima.

É importante dizer que o pagamento do imposto de forma a vista, garante um desconto de até 10% em cima do valor do IPVA 2019 SP. Dessa forma, caso você consiga se planejar para realizar essa quitação de uma só vez, vai garantir uma bela economia.

É importante também realizar o pagamento de todos impostos em dia, além do IPVA. O Seguro DPVAT SP é de extrema importância, pois através do mesmo vítimas de acidentes de trânsito tem direito a indenização.

Outro fator importante sobre o IPVA 2019 SP é que os veículos com mais de 10 anos de fabricação, estão isentos do pagamento desse tributo e podem andar por todo o São Paulo sem nenhum problema.

Consulta IPVA

Para saber o quanto você vai pagar em cima desse tributo, o melhor a se fazer é entrar no site oficial do Detran do São Paulo, através dos passos abaixo:

  • Abra a página do Detran SP;
  • Clique no link “IPVA – Orientações”;
  • Você será então levado ao site da Secretaria da Fazenda do São Paulo;
  • Clique em IPVA;
  • Clique no primeiro link: “Emissão de guia de pagamento IPVA”
  • Marque a opção “GRD – IPVA”;
  • Clique em Continuar;
  • Digite o número do RENAVAM e o código da imagem, e em “Continuar”;
  • Digite a placa do veículo;
  • Imprima a guia de pagamento.

Dessa forma, o próprio sistema já localiza qual o seu veículo e informa, além do valor, qual a data de vencimento do seu IPVA, já que ela varia de acordo com o último número da placa do veículo.

Além disso, você já pode aproveitar para imprimir a guia de pagamento IPVA 2019 São Paulo, para quitar o seu débito e ficar em dia com os tributos do seu veículo. Após o pagamento do IPVA e do DPVAT, o condutor estará apto a receber o licenciamento 2019 de seu veículo.

10 recursos do seu navegador que você ainda não conhecia

10 recursos do seu navegador que você ainda não conhecia

A tecnologia que vemos hoje em dia nos navegadores evoluíram muito nos últimos anos. Agora que a era do Internet Explorer 6 acabou, os navegadores (Chrome, Firefox, Opera, etc.) estão implementando cada mais recursos, criando uma experiência muito melhor na internet.

Aqui estão alguns desses novos recursos que já são encontrados em páginas reais, hoje. Certamente alguns de vocês já ouviram falar em muito deles, mas a maioria ainda não conhece todos!

10 recursos do seu navegador que você ainda não conhecia
10 recursos do seu navegador que você ainda não conhecia

Enviar arquivos com Drag and Drop

Muitos sites agora permitem fazer upload de arquivos apenas arrastando e soltando-os na janela do seu navegador – uma mudança bem-vinda, que nos preza de ter que clicar em um botão “procurar” e usar um seletor de arquivos, como se tinha a alguns anos atrás. Você pode anexar um arquivo a um e-mail no Gmail ou postar uma imagem no Facebook de uma forma mais prática, apenas arrastando o arquivo e soltando na página.

Renderizar gráficos 3D

Navegadores como Chrome e Firefox agora suportam WebGL, que permite que as páginas da web renderizem gráficos 3D sem o auxílio de plugins. O WebGL pode ser usado para jogos e outros modelos em 3D, o site mais popular usando o WebGL é provavelmente o Google Maps. No Google Maps no Chrome, você pode ativar “MapsGL.” Isso fará com que o o aplicativo execute o mapa com OpenGL, resultando em animações suaves. Quando você usar o Street View, você verá uma animação como o zoom, que também é processada com a mesma tecnologia, sem o Adobe Flash.

Se o Google Maps não for impressionante o suficiente, o motor de Quake 3 foi adaptado para trabalhar em WebGL no seu browser. Este site também usa o bloqueio de ponteiro (ou bloqueio de mouse), mantendo-o na área do jogo

Comunicação via WebSockets

O HTML nunca foi projetado para permitir que as páginas da internet se comunicassem com os servidores. O HTML foi criado para páginas estáticas, e a maioria das páginas atualmente usam métodos baseados em se comunicar com os servidores. O WebSockets permite que as páginas da web de criem um canal de comunicação plena através de uma conexão TCP, reduzindo a latência e o tráfego da rede quando as páginas precisam enviar dados para os servidores.

Reproduzir vídeos e musicas sem flash

O HTML5 vem atraindo muita atenção nos últimos tempos, por isso muitas pessoas já sabem que agora é possível reproduzir vídeos em H.264 (MP4), WebM, e formatos Ogg Theora sem a necessidade do Flash instalado. Muitos sites de vídeos – incluindo YouTube – já utilizam da tecnologia. Infelizmente, muitos sites insistem que eles precisam de uma DRM, que é o motivo do YouTube flash em suas propagadas e do Netflix ainda usar o Silverlight para os seus vídeos. O uso do HTML5 pode se parecer apenas como um player de vídeo em Flash normal,  – exceto pela qualidade de reprodução, que irá funcionar em dispositivos móveis e terá um melhor desempenho.

Executar aplicativos offline

Navegadores permitem agora que aplicações web trabalhem offline, oferecendo-lhes um armazenamento de banco de dados local. Muitos aplicativos off-line do Google (incluindo o Gmail, Docs e Calendar) só funcionam no Chrome, mas o Kindle da Amazon tem o Cloud Reader, que pode ser usado offline em outros navegadores como o Firefox, também. Kindle Cloud Reader permite que você baixe eBooks e leia-os off-line em seu navegador depois, mesmo que você não tenha uma conexão com a Internet.

Conferencias de vídeo e áudio

Páginas da Web agora podem acessar sua webcam – com sua permissão, é claro. Uma página pode usar esse recurso para tirar fotos de sua webcam e coloca-las em seu perfil ou gravar um vídeo aleatório. No entanto, ele também pode usar a nova API WebRTC, para vídeo-conferências entre navegadores diferentes, sem instalar qualquer plugin. No futuro,  os Hangouts do Google não irão exigir plugins para nada e o Skype será executado em seu navegador, também.

Criar pop-ups de notificações

Navegadores que as páginas mostrem notificações diretamente no seu desktop. Por exemplo, o Google Calendar pode mostrar notificações pop-up de seus lembretes para seus eventos. Bate-papo e sites de e-mail podem exibir pop-ups para alertá-lo de novas mensagens.

Identificar sua localização

Páginas da Web agora também podem pedir permissão para acessar a sua localização atual. Se você estiver usando um tablet ou outro tipo de dispositivo com um chip de GPS integrado, o navegador irá utilizar o seu hardware para identificar a sua localização. A geolocalização pode substituir a necessidade de digitar o seu endereço em sites que exibem conteúdo local e permitir que você para determinar a sua localização exata.

Tornar Web Apps em aplicativos padrão

Agora é possível tornar os aplicativos da web em aplicativos padrão, para que você possa usar o Gmail  para enviar e-mails quando você clica em um link mailto: em qualquer lugar em seu computador – mesmo fora do seu navegador.

Executar códigos nativos

O Native Client do Google permite que as páginas da web para executem um código de alto desempenho em plicações como motores de jogo e codificações de vídeo local. Ele poderia ser o caminho para a obtenção de aplicações mais avançados no Chrome OS. A Chrome Web Store contém uma variedade de jogos escritos em Native Client.

Quais tecnologias você já conhecia? Tem algo para acrescentar? Deixe um comentário logo abaixo!

© 2018 Color Plus City